Boletim de Discussão de Astronomia Cosmobrain


Cosmofórum

Fórum Brasileiro de Astronomia


Forum de Astronomia Cosmobrain
 
 
 
Criar novo tópico Enviar mensagem  [ 96 Mensagens ] 

  Autor

  Mensagem


Moderador
Moderador
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 2679
 Registro: 09/05/2004

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor jaderroo » Qua, 19/01/2011, 02:37h

Hoje dei uma lida no seu trabalho e, sinceramente, existem alguns pontos que achei "estranhos":

1º) Você coloca a seguinte frase: O verão de Salvador deveria ser considerado de 12 de setembro, data anterior ao primeiro zênite solar em 45 dias até 01 de abril, 45 dias após o segundo, pois o calor surge antes do verão oficial e dura muito mais, apresentando temperaturas altas antes da primavera oficial, o que justificaria. 45 dias é um critério ponderado por ser metade dos noventa dias, período de duração das estações oficiais.
Qual é a temperatura que, a partir dela, é considerada o início do calor?
Eu morei no RS por 8 anos e, para mim, temperaturas acima de 15 graus já é calor. Qual foi o seu parâmetro para determinar o início do calor?
Não achei no seu trabalho uma tabela com as temperaturas médias dos dias ao longo do ano.

2º) Não entendi a ligação da figura nr 8 (pag 10) com o analema. Para mim analema é isso: Página do Zeca ou Wikipedia.
Também não entendi a figura nr 9 (pag 11). Quem desenhou aquele "analema" na imagem do Google Earth?

3º) Não consegui acessar os dados da USNO
http://www.usno.navy.mil/USNO/astronomi ... /earthview




Jader
Itaipuaçu (Maricá) - RJ
Jader Silva Fotografia
500px: Jader Silva
Google+: +Jader Silva

Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Aspirante
Aspirante
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 105
 Registro: 05/01/2011

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor Luiz Sampaio Athayde » Qui, 20/01/2011, 15:23h

Olá Jader,

Tem alguns pontos do trabalho que precisam ser reescritos, e isso já tinha sido levantado por seguidores (as) e revisores (as), e como disse, estou fazendo, na tentativa de melhorar cada vez mais o texto para diminuir o tom radical da escrita além da inclusão de alguns conteúdos. Como já falei também a minha participação aqui no fórum também irá me auxiliar em muito na reescrita, obrigado a você e a todos!
Vamos lá:
Uma tabela com as temperaturas médias é necessária para um leitor de fora da cidade, realmente. Na versão artigo achei desnecessário. Como disse, há um senso comum (que cientificamente considero simplório) que aqui é verão o ano todo, o que tornaria desnecessária a informação para quem é da cidade. Outro ponto que é sabido por quem vive aqui é que o calor surge muito antes do verão oficial e dura até depois do outono oficial, e nesse sentido, A Teoria do Zênite Solar tem a explicação científica para tal fato. Também, não imaginava que o trabalho fosse lido e apreciado por pessoas das regiões temperadas, pois achei que elas nem dariam atenção a uma teoria que propõe mudanças em algo que para elas está indiscutivelmente correto, entretanto, é uma sugestão que irei ponderar e que sou grato.
Só para ilustrar as diferenças, o calor aqui beira os 40 graus e o frio uns 21 ou 19, talvez.
Conheço o site do Zeca, é muito bom o site dele!
É só uma pequena confusão: Nos sites indicados por você o analema está sendo apreciado por um observador da terra. Nas imagens produzidas pelo USNO é como se estivéssemos observando do próprio sol, ou do meio do caminho entre o sol e a terra, mas com a "câmera" exatamente na frente do raio de sua luz, o que causa uma inversão nos meses.
Uma apresentação completa, com todos os dias do ano, está disponibilizada, no Blog: www.veraodabahia.blogspot.com na postagem “Dados do Observatório Naval dos EUA” de janeiro de 2010 ou diretamente no link:
http://www.megaupload.com/?d=47J156P5
Se tiver um tempo, baixe a apresentação e observe o analema da perspectiva que está dita no trabalho. Na figura 08 coloco somente o analema (onde ocorre zênite solar todos os dias do ano ao meio dia de Brasília) somente entre as latitudes aproximadas de Salvador e do Trópico de Capricórnio, para demonstrar que a variação do tempo médio é maior em uma latituide muito próxima a Salvador, além do que essa maior variação é encontrada em datas próximas às datas dos nossos zênites solares. Tanto na figura 08 quanto na 09 os desenhos foram feitos a mão. A qualidade não está boa, mas a importância didática é a demonstração dos pontos máximos, o que é fornecido pelo USNO. Posso ver com os amigos da informática se consigo uma qualidade melhor para nova edição, fica a dica.
Quanto ao link do USNO, você deve ter pego algum em que alguma barra de espaço foi clicada e ocorreu um erro no mesmo, veja, esse está correto e abre, eu testei. Por favor teste também e me diga se não funcionar:
http://www.usno.navy.mil/USNO/astronomi ... /earthview
Ele foi retirado das referências colocadas logo abaixo da figura 01 na página 02.
O que você mandou é esse:
http://www.usno.navy.mil/USNO/astronomi ... /earthview
Depois do astronomical- vem logo a palavra applications. De alguma forma ele foi separado e entraram essses caracteres (%20) qua estão causando o erro. Esse link defeituoso está nas figs. 08 e 09. Curiosamente tem outro tipo de falha no link das referências. O traço entre as palavras está colocado, mas quando o colocamos no navegador vem sem ele, causando erro também.
Na apresentação em PPS tem as instruções para preenchimento dos dados, mas é auto explicativo.

Jader, mais uma vez obrigado por participar e por observar. Qualquer outra observação ou dúvida, por favor socialize aqui no fórum, ok?

Grande abraço do Amigo,

Luiz Sampaio




Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Moderador
Moderador
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 2679
 Registro: 09/05/2004

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor jaderroo » Qui, 20/01/2011, 16:33h

Luiz Sampaio Athayde escreveu:
...
É só uma pequena confusão: Nos sites indicados por você o analema está sendo apreciado por um observador da terra. Nas imagens produzidas pelo USNO é como se estivéssemos observando do próprio sol, ou do meio do caminho entre o sol e a terra, mas com a "câmera" exatamente na frente do raio de sua luz, o que causa uma inversão nos meses.
Uma apresentação completa, com todos os dias do ano, está disponibilizada, no Blog: http://www.veraodabahia.blogspot.com na postagem “Dados do Observatório Naval dos EUA” de janeiro de 2010 ou diretamente no link:
http://www.megaupload.com/?d=47J156P5
...


Me perdoe a ignorância, mas analema sempre é visto a partir do solo!
De onde você tirou essa informação do analema visto do espaço? Qual é a base científica para essa informação?

Sobre os dados do USNO, ele apenas apresenta a área iluminado pelo Sol e não vi nenhuma relação dela com o analema e a sua teoria.

Qual é a base científica para você afirmar que está calor? Como eu falei anteriormente, no RS qualquer temperatura acima de 15 graus é considerado calor, enquanto no MT qualquer temperatura abaixo de 20 é frio. Também não esqueça que a umidade do ar também influencia a sensação de calor e de frio. Também tem a questão da altitude do local. Lembre que a linha do equador e do trópico de capricórnio cortam a Cordilheira dos Andes, mas lá no alto o frio é muito intenso, por isso um baiano nunca vai sentir calor nessa região dos Andes. Existem regiões nos Andes com a mesma latitude de Salvador, mas a sua teoria também funciona lá?

Não consegui baixar a sua apresentação no Megaupload.

Até o momento não vi nenhuma base científica para respaldar a sua teoria.
O seu conceito de "início do calor" é muito subjetivo, pois existem outros fatores que influenciam a sensação de calor.
O "analema visto do espaço" é novidade para mim! Nunca vi alguma fonte (livro ou artigo publicado em revista científica) que fale sobre o "analema visto do espaço".

PS: eu moro no Rio de Janeiro, logo estou entre a linha do equador e o trópico de capricórnio, que é a mesma situação de Salvador.




Jader
Itaipuaçu (Maricá) - RJ
Jader Silva Fotografia
500px: Jader Silva
Google+: +Jader Silva

Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Aspirante
Aspirante
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 105
 Registro: 05/01/2011

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor Luiz Sampaio Athayde » Qui, 20/01/2011, 23:32h

Grande Jader! Saudações!

Ignorância perdoada! O analema é um fenômeno físico, podendo este ser observado de cima para baixo, de baixo para cima... Já viu as criancinhas na Suíça brincando de analema no chão? (nem no céu é...) Colando pinos ao longo do ano sempre na mesma hora dos dias do ano letivo nas escolinhas de lá?... Talvez se as pessoas no Brasil estudassem em escolas assim as coisas seriam compreendidas mais facilmente...
Os dados são do USNO... (ou base científica, como queira) que aponta o zênite solar sempre ao meio dia de Brasília todos os dias do ano nas posições encontradas na apresentação (que você não conseguiu baixar, eu sei...) que com a animação das sucessivas imagens de todos os dias ao longo de um ano mostram, adivinhe? O Analema!
Quando a página do Megaupload abre, é necessário aguardar uma contagem regressiva (geralmente de 43 segundos) que fica abaixo de um botão chamado "Download Premium" (este só para clientes pagantes do site). Quando a contagem chega ao zero, aparece o botão "Download Comum". Então clicamos nele (é possível que abra alguma página de propaganda também, pois o serviço é grátis) e finalmente aparece a caixa de diálogo com as opções abrir, salvar ou cancelar que mostra também o tipo do arquivo (PPS) e seu título "Apresentação.pps". (E está funcionando bem, acabei de testar novamente para você).
As imagens do USNO, como você pode ou poderia ter percebido ao ler A Teoria do Zênite Solar, além de mostrar a área clareada pelo sol em uma determinada data e em uma determinada hora, também fornece as coordenadas geográficas exatas do Zênite Solar (Sun Overhead como eles chamam).
Agora, sinceramente... ainda preciso explicar qual a teoria? Como disse, os discordantes são bem-vindos, então vamos lá: (Só não vou digitar novamente... Rs...)
Em Salvador ocorre um zênite em 27/10, praticamente 60 dias ou 2/3 do período da estação oficial, o que a desconfigura por completo. Entendo que a ocorrênncia de um zênite (sol a pino ou perpendicularmente em 90 graus) deveria se sobrepor a uma mera aproximação para configuração de um verão. É hora de desenvolver a ciência local e deixar de lado um pouco desse amor exarcebado pelas regras oficiais que nos é imposta desde os tempos de colônia. Depois o sol se afasta daqui (por menos do que 45 dias, ou menos do que a metade do período de uma estação pelas regras oficiais) vai até o trópico, no solstício e retorna novamente a nossa cidade, incidindo a pino novamente por aqui em 15/02. Digo também que o nosso inverno coincide com o oficial, pois o sol está mais afastado da nossa cidade nessa data. Certamente, segundo a minha teoria teríamos deslocados e encurtados o outono e a primavera e um verão de mais de seis meses, dadas as nossas condições climáticas e as posições astronômicas da terra ou o Zênite Solar. O Amigo não acha que um zênite deveria se sobrepor à aproximação para configurar um verão? Ainda que fosse em datas diferenciadas? Tudo devidadmente respaldado por dados científicos? Esse é o posicionamento do nosso texto.

Base científica para firmar que está calor: Para colocar as coisas em seus devidos lugares, o método científico foi inicialmente descrito por René Descartes no seu trabalho intitulado Discurso Sobre o Método, e não irei me alongar aqui pois outras ocupações muito mais importantes me aguardam, sugiro ao Amigo a leitura. Entretanto, podemos considerar algumas coisas: Existe um conceito chamado amplitude térmica. Em uma hipotética cidade podemos ter uma amplitude de cinco graus, a máxima é de 40 e a mínima de 35, por exemplo (claro que são valores difíceis de se encontrar na realidade. É um exemplo meramente didático antes que ocorram contestações do tipo Troll, que não são condizentes com um fórum sério como este). Em outra, pode-se observar de 40 a 05, com trinta e cinco graus de amplitude, portanto. Nas duas estará quente sempre que estiverem próximas dos quarenta, mas certamente com a observação (que é uma das etapas do processo científico...) terão intervalos e pontos de partidas distintos. E se formos pensar em uma outra que varia entre -05 e 15? Diremos que está calor sempre de 13 ou 14 em diante, e assim sucessivamente. Quando afirmei que está esquentando em Salvador, foi com base na observação. Não coloquei os dados das temperaturas para comprovar por achar extremamente óbvio. Note-se também que no texto não há explicação para uma série de coisas, pois conforme dito anteriormente aqui no fórum a compreensão depende do conhecimento prévio de alguns elementos. Qualquer pessoa que compreenda o movimento do sol, entenderá que está esquentando por aqui e isso é a explicação científica para o fato percebido (seja por observação científica seja pela sabedoria popular).
Já comentei também que a aplicação da Teoria do Zênite Solar em outras localidades dependerá da recepção dos acadêmicos de cada local, mas isso é assunto para uma comuniodade científica, seja dos Andes, África, Austrália ou qualquer outra parte. De qualquer forma, só ouso inferir no clima que conheço, o de Salvador. De qualquer forma, todas as condições de climatologia devem respaldar o período das estações do ano em cada localidade.
Pela Teoria do Zênite Solar o Rio teria um verão menor do que o de Salvador. Como ele é próximo do trópico, deixemos a Cidade Maravilhosa com as regras oficiais, acho assim melhor. A Teoria do Zênite Solar não pretende normatizar as estações do mundo todo. Da mesma forma como a regra oficial não deveria nem tentar, pois não consegue mesmo...
Em ciência é mesmo assim, no início as novas teorias são sempre negadas, pobres de nós, os cientístas... Ainda bem que estou em boa companhia!
Mas agradeço e muito a sua participação mais uma vez. É sempre um prazer para mim, além do aprendizado, como já falei também.

Grande abraço!

Luiz Sampaio




Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Moderador
Moderador
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 2679
 Registro: 09/05/2004

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor jaderroo » Sex, 21/01/2011, 01:14h

Luiz, até agora não vi nenhum respaldo científico!
Quais são as suas fontes?
Analema no chão é aceitável, mas não entendi até agora aquele analema no mapa do Google Earth! O que esse "suposto" analema ratifica a sua teoria? Cadê a base científica que ratifica a sua linha de pensamento?
Cadê a base científica para a temperatura que baliza o início da sensação de calor? E a questão que coloquei sobre a região dos Andes que possui a mesma latitude de Salvador? Como a sua teoria iria determinar as estações do ano?
Será que o calor de Salvador também não está associado ao clima da região? Já reparou que na mesma latitude existem climas (influenciados pelas temperaturas, umidade/índice pluviométrico, altitude e vegetação) diferentes?

Luiz Sampaio Athayde escreveu:
...
Base científica para firmar que está calor: Para colocar as coisas em seus devidos lugares, o método científico foi inicialmente descrito por René Descartes no seu trabalho intitulado Discurso Sobre o Método, e não irei me alongar aqui pois outras ocupações muito mais importantes me aguardam, sugiro ao Amigo a leitura...


Me perdoe a sinceridade, mas seguirei o seu exemplo: não irei me alongar neste tópico sem base científica pois outras ocupações muito mais importantes me aguardam, sugiro ao Amigo a colocação das referências científicas do seu trabalho, conforme prescreve ABNT para projetos científicos.

PS: sobre o Megaupload eu sei usar, o problema é que depois de começar a baixar o arquivo o servidor para e quebra o arquivo.




Jader
Itaipuaçu (Maricá) - RJ
Jader Silva Fotografia
500px: Jader Silva
Google+: +Jader Silva

Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Aspirante
Aspirante
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 105
 Registro: 05/01/2011

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor Luiz Sampaio Athayde » Sex, 21/01/2011, 02:18h

De novo...

Luiz, até agora não vi nenhum respaldo científico!
Ser parte do conteúdo ministrado no Curso de Extensão em Astronomia Moderna X da UFBA serve?Veja em: http://www.portal.ufba.br/noticias/inst ... ens%C3%A3o
Notícia de jornal on line: http://www.atarde.com.br/posgraduacao/n ... id=5666542

Quais são as suas fontes?
Item 13, pág 24 do trabalho.

Analema no chão é aceitável, mas não entendi até agora aquele analema no mapa do Google Earth! O que esse "suposto" analema ratifica a sua teoria? Cadê a base científica que ratifica a sua linha de pensamento?
Quem sabe um dia você entende?

Cadê a base científica para a temperatura que baliza o início da sensação de calor? Ver método científico ou definições da palavra ciência.

E a questão que coloquei sobre a região dos Andes que possui a mesma latitude de Salvador? Como a sua teoria iria determinar as estações do ano?
Resposta com colagem do texto: Obviamente outras localidades com latitudes intertropicais privilegiadas como Salvador poderão requerer reconhecimento de um verão aumentado, como Darwin, no norte da Austrália (12º 27’ 40,80” de latitude sul); Lima, no Peru (12º 5’ 35,10” de latitude sul); Cidade do México, México (19º 50’ 57,82” de latitude norte) ou toda a ilha de Cuba (de 19º 41’ 2,29” a 22º 52’ 38,58” de latitude norte), caso as condições e padrões climáticos assim confirmem, pois é possível que algumas localidades apresentem padrões climáticos diferentes, em um dado período do ano, mesmo estando nas mesmas latitudes, por conta de fatores climáticos distintos influenciados pela altitude ou correntes marítimas e aéreas diferentes.
Resumindo: (de novo) A Teoria do Zênite Solar não pretende normatizar as estações do ano em todas as localidades, dúvida que já deveria ter sido esclarecida desde as nossas primeiras conversas.


Será que o calor de Salvador também não está associado ao clima da região? Já reparou que na mesma latitude existem climas (influenciados pelas temperaturas, umidade/índice pluviométrico, altitude e vegetação) diferentes?
Com toda a certeza sim, a afirmação está corretíssima. Por isso a sugestão de REGRAS DIFERENTES para DIFERENTES LOCALIDADES...

Me perdoe a sinceridade, mas seguirei o seu exemplo: não irei me alongar neste tópico sem base científica pois outras ocupações muito mais importantes me aguardam, sugiro ao Amigo a colocação das referências científicas do seu trabalho, conforme prescreve ABNT para projetos científicos.
Estão ao final do texto e foram revisadas por profissional indicada pela Escola de Administração da UFBA, a mesma pessoa que revisou minha Dissertação de Mestrado. Mais ciência do que isso...

PS: sobre o Megaupload eu sei usar, o problema é que depois de começar a baixar o arquivo o servidor para e quebra o arquivo.
Aqui funciona perfeitamente. Acabei de fazer o download completamente. Uso 10 megas, pode ser questão de velocidade, não sei ao certo. Peço que o Amigo tente mais uma vez, pelo menos, pois ajudaria a perceber o analema, com a animação das imagens...

Grande abraço!

Luiz Sampaio




Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Moderador
Moderador
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 2679
 Registro: 09/05/2004

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor jaderroo » Sex, 21/01/2011, 03:21h

Luiz Sampaio Athayde escreveu:

Luiz, até agora não vi nenhum respaldo científico!
Ser parte do conteúdo ministrado no Curso de Extensão em Astronomia Moderna X da UFBA serve?Veja em: http://www.portal.ufba.br/noticias/inst ... ens%C3%A3o
Notícia de jornal on line: http://www.atarde.com.br/posgraduacao/n ... id=5666542

A teoria ser tratada no curso não significa que é aceita pela comunidade acadêmica. Hercóbulos pode ser tratado em algum curso de astronomia, mas isso não significa que iremos ratificar a sua existência. :wink: Porque ela só é discutida na Bahia? Ela já foi enviada para avaliação do ON?



Luiz Sampaio Athayde escreveu:
Quais são as suas fontes?
Item 13, pág 24 do trabalho.

Suas referências não ratificam a sua linha de pensamento, apenas falam o que nós já sabemos (inclinação da Terra, biografia de Galileu, as estações do ano). O que falta são informações que ratifiquem sua teoria. De onde saiu a fonte do seu "analema visto do céu"? Cadê a fonte que ratifica a sua afirmação que esse "analema visto do céu" influencia o calor de Salvador?



Luiz Sampaio Athayde escreveu:
Analema no chão é aceitável, mas não entendi até agora aquele analema no mapa do Google Earth! O que esse "suposto" analema ratifica a sua teoria? Cadê a base científica que ratifica a sua linha de pensamento?
Quem sabe um dia você entende?

De onde saiu esse analema? Cadê a base científica que você usou para criar esse analema?
Ser irônico (Quem sabe um dia você entende?) só demonstra que você não tem uma resposta ou explicação coerente, o que me faz desacreditar ainda mais em sua teoria. Se não sabe explicar é porque não tem uma explicação lógica para a sua argumentação.



Luiz Sampaio Athayde escreveu:
Cadê a base científica para a temperatura que baliza o início da sensação de calor? Ver método científico ou definições da palavra ciência.

Continua sem responder, deve ser porque não tem uma resposta. Você poderia usar um livro, uma publicação em revista especializada ou um trabalho de pesquisa que trate sobre a sensação de calor, mas você se recusa (ou não possui) a apresentar algo que embase a sua tese. No seu trabalho não existe uma tabela com as medições de temperatura e de umidade de Salvador ao longo do ano, por isso você sempre fala de modo vago: "o calor chaga antes do início oficial do verão". Não existe base científica para "sentimos o calor chegar antes".



Luiz Sampaio Athayde escreveu:
E a questão que coloquei sobre a região dos Andes que possui a mesma latitude de Salvador? Como a sua teoria iria determinar as estações do ano?
Resposta com colagem do texto: Obviamente outras localidades com latitudes intertropicais privilegiadas como Salvador poderão requerer reconhecimento de um verão aumentado, como Darwin, no norte da Austrália (12º 27’ 40,80” de latitude sul); Lima, no Peru (12º 5’ 35,10” de latitude sul); Cidade do México, México (19º 50’ 57,82” de latitude norte) ou toda a ilha de Cuba (de 19º 41’ 2,29” a 22º 52’ 38,58” de latitude norte), caso as condições e padrões climáticos assim confirmem, pois é possível que algumas localidades apresentem padrões climáticos diferentes, em um dado período do ano, mesmo estando nas mesmas latitudes, por conta de fatores climáticos distintos influenciados pela altitude ou correntes marítimas e aéreas diferentes.
Resumindo: (de novo) A Teoria do Zênite Solar não pretende normatizar as estações do ano em todas as localidades, dúvida que já deveria ter sido esclarecida desde as nossas primeiras conversas.

Com base nessa afirmação ( A Teoria do Zênite Solar não pretende normatizar as estações do ano em todas as localidades ) posso concluir que essa teoria só servirá para a Bahia!
Se só serve para a Bahia, então não tem valor para os demais estados brasileiros.




Luiz Sampaio Athayde escreveu:
Será que o calor de Salvador também não está associado ao clima da região? Já reparou que na mesma latitude existem climas (influenciados pelas temperaturas, umidade/índice pluviométrico, altitude e vegetação) diferentes?
Com toda a certeza sim, a afirmação está corretíssima. Por isso a sugestão de REGRAS DIFERENTES para DIFERENTES LOCALIDADES...

Novamente posso concluir que essa teoria só servirá para a Bahia! Se só serve para a Bahia, então não tem valor para os demais estados brasileiros.



Luiz Sampaio Athayde escreveu:
Me perdoe a sinceridade, mas seguirei o seu exemplo: não irei me alongar neste tópico sem base científica pois outras ocupações muito mais importantes me aguardam, sugiro ao Amigo a colocação das referências científicas do seu trabalho, conforme prescreve ABNT para projetos científicos.
Estão ao final do texto e foram revisadas por profissional indicada pela Escola de Administração da UFBA, a mesma pessoa que revisou minha Dissertação de Mestrado. Mais ciência do que isso...

Não vi a referência ao conteúdo de nenhum livro ou trabalho científico. Não existe uma transcrição sequer. Cadê a referência da banca (membros da banca, data e local de apresentação) que analisou o seu trabalho? Qual foi a nota recebida?



Luiz Sampaio Athayde escreveu:
PS: sobre o Megaupload eu sei usar, o problema é que depois de começar a baixar o arquivo o servidor para e quebra o arquivo.
Aqui funciona perfeitamente. Acabei de fazer o download completamente. Uso 10 megas, pode ser questão de velocidade, não sei ao certo. Peço que o Amigo tente mais uma vez, pelo menos, pois ajudaria a perceber o analema, com a animação das imagens...

Minha conexão é 3G, pois aonde moro é o único meio de conexão disponível, pode ser por isso que não estou conseguindo baixar o conteúdo.




Jader
Itaipuaçu (Maricá) - RJ
Jader Silva Fotografia
500px: Jader Silva
Google+: +Jader Silva

Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Moderador
Moderador
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 5700
 Registro: 05/04/2004

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor Edu » Sex, 21/01/2011, 03:39h

Luiz Sampaio Athayde escreveu:
Quem sabe um dia você entende?



Luiz, esta resposta não é bastante inadequada para quem pretende apresentar uma proposta como a que você pretende?

Luiz Sampaio Athayde escreveu:
É um exemplo meramente didático antes que ocorram contestações do tipo Troll, que não são condizentes com um fórum sério como este).


Não temos troll no fórum, você colocou o tema e os participantes inscritos podem concordar, discordar ou debater de acordo com seus conhecimentos.

Luiz Sampaio Athayde escreveu:
A Teoria do Zênite Solar não pretende normatizar as estações do mundo todo. Da mesma forma como a regra oficial não deveria nem tentar, pois não consegue mesmo...


Se não é para normatizar significa que uma parte da população vai aprender o correto e outra parte vai continuar sem saber a realidade de cada estação de cada local. Cada local vai ficar à mercê de um requerimento sabe-se lá de quem? Na minha opinião a intenção da "teoria" pode se tornar apenas comercial ou política, a parte científica virá por último como no sistema atual das estações. A "teoria"não estaria se igualando ao sistema "dominante" atual?
Até agora eu só notei interesses comerciais na "teoria".

Até mais.
Edu.




" O Universo não é apenas mais estranho do que supomos,
ele é mais estranho do que somos capazes de supor."
(John Haldane, biólogo inglês, 1892-1964)


19° 54' S 43° 54' O

Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Aspirante
Aspirante
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 105
 Registro: 05/01/2011

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor Luiz Sampaio Athayde » Sex, 21/01/2011, 04:13h

A teoria ser tratada no curso não significa que é aceita pela comunidade acadêmica. Hercóbulos pode ser tratado em algum curso de astronomia, mas isso não significa que iremos ratificar a sua existência. Porque ela só é discutida na Bahia? Ela já foi enviada para avaliação do ON?

É de fato, um conhecimento local. Poderá ser utilizado por outras regiões, se os ACADÊMICOS delas assim determinarem após análise... E acaba de ser gerada. Ainda aguardamos novos frutos. E novas discussões científicas...

Suas referências não ratificam a sua linha de pensamento, apenas falam o que nós já sabemos (inclinação da Terra, biografia de Galileu, as estações do ano). O que falta são informações que ratifiquem sua teoria. De onde saiu a fonte do seu "analema visto do céu"? Cadê a fonte que ratifica a sua afirmação que esse "analema visto do céu" influencia o calor de Salvador?

Perdão Amigo. Não vou repetir. Só mesmo a leitura e compreensão do que escrevi no trabalho e no fórum. É uma nova teoria, logo ela não pode mesmo estar em nenhum outro trabalho científico. Você pode até discordar, mas não pode negar o seu valor, ainda que somente em uma localidade...

De onde saiu esse analema? Cadê a base científica que você usou para criar esse analema?
Ser irônico (Quem sabe um dia você entende?) só demonstra que você não tem uma resposta ou explicação coerente, o que me faz desacreditar ainda mais em sua teoria. Se não sabe explicar é porque não tem uma explicação lógica para a sua argumentação.

Explicações no texto... Desculpe, não fui irônico. Argumentos tenho de sobra, desde que sejam compreendidas algumas coisas mais, e o amigo isiste em dizer analema do céu. Mas a linguagem escrita prejudica parte do entendimento dos diálogos, e também já falei isso aqui. O que não tenho muito mais é tempo, desculpe. Foi você quem falou que não entendeu. Por favor, tente em outro local baixar o PPS, pode ajudar a entender, digo-lhe sincera e humildemente. Entretanto, vou repetir uma parte já dita anteriormente, certo? Mais precisamente na minha primeira resposta a você:

O verão deve ser considerado apartir de 27/10, data do zênite (embora o sol esteja adiantado, as temperaturas são muito altas por aqui por volta desses dias). No dia 12/02 ocorrre a máxima variação do analema para leste, quando o sol está no seu momento mais atrasado, dada a maior velocidade do planeta na sua trajetória elíptica (ver Kepler, segunda Lei). Nessa data o sol levanta mais tarde e só se põe praticamente as 19:00, o que aumenta muito a sensação de verão, pois nesse horário a maioria das pessoas está em atividade e percebe a maior insolação solar (não que seja maior, mas é mais atrasada). Logo depois, no dia 15, Salvador recebe o zênite novamente. Em resumo, de 03/11 a 15/02 o sol v ai de mais adiantado a mais atrasado e tais pontos culminantes são praticamente coincidentes com os dois zênites da capital bahiana (27/10 e 15/02) e isso também auxilia na sensação de que o dia vai ficando "maior" por aqui.

Continua sem responder, deve ser porque não tem uma resposta. Você poderia usar um livro, uma publicação em revista especializada ou um trabalho de pesquisa que trate sobre a sensação de calor, mas você se recusa (ou não possui) a apresentar algo que embase a sua tese. No seu trabalho não existe uma tabela com as medições de temperatura e de umidade de Salvador ao longo do ano, por isso você sempre fala de modo vago: "o calor chaga antes do início oficial do verão". Não existe base científica para "sentimos o calor chegar antes".

Comentei sobre utilizar ou não os dados das temperaturas. Inclusive disse-lhe que considerava uma boa sugestão para a compreensão de quem não é da cidade. Normalmente repetimos os pontos... Aqui está:

Uma tabela com as temperaturas médias é necessária para um leitor de fora da cidade, realmente. Na versão artigo achei desnecessário. Como disse, há um senso comum (que cientificamente considero simplório) que aqui é verão o ano todo, o que tornaria desnecessária a informação para quem é da cidade. Outro ponto que é sabido por quem vive aqui é que o calor surge muito antes do verão oficial e dura até depois do outono oficial, e nesse sentido, A Teoria do Zênite Solar tem a explicação científica para tal fato. Também, não imaginava que o trabalho fosse lido e apreciado por pessoas das regiões temperadas, pois achei que elas nem dariam atenção a uma teoria que propõe mudanças em algo que para elas está indiscutivelmente correto, entretanto, é uma sugestão que irei ponderar e que sou grato.
Só para ilustrar as diferenças, o calor aqui beira os 40 graus e o frio uns 21 ou 19, talvez.


Estamos nos pautando em posições astronômicas. Normalmente as condições climáticas devem respaldar as estações de um lugar, fato perfeitamente congruente em nossa cidade e com a nossa Teoria, acredite. Vou procurar os dados e colocarei aqui, ok? Viu como a discussão ajuda a desenvolver o trabalho?!

Com base nessa afirmação ( A Teoria do Zênite Solar não pretende normatizar as estações do ano em todas as localidades ) posso concluir que essa teoria só servirá para a Bahia!
Se só serve para a Bahia, então não tem valor para os demais estados brasileiros.

Pode até ser que não. De qualquer forma, sentir-me-ei superfeliz de ser o cidadão que explicou cientificamente o maior verão de Salvador em relação às regras oficiais! E as nossas discussões estão me ajudando a fazer um trabalho melhor. De qualquer forma, caberá aos acadêmicos de outras localidades decidir quando A Teoria do Zênite Solar lhes for apresentada, não é verdade?...

Não vi a referência ao conteúdo de nenhum livro ou trabalho científico. Não existe uma transcrição sequer. Cadê a referência da banca (membros da banca, data e local de apresentação) que analisou o seu trabalho? Qual foi a nota recebida?

Noooossa Jader! Só ocorrem bancas para trabalhos apresentados em conclusão de cursos superiores como Monografias, Dissertações e Teses, que possuem formato completamente distinto a um Artigo Científico, como o nosso. Existem até cursos que aceitam artigos como TCC, dada a dificuldade dos alunos em compreenderem alguns conteúdos ou mesmo de escreverem... mas isso é outra questão... O nosso trabalho não foi aceito pela academia em conclusão de um curso, mas de uma forma muito mais interessante o que deixa muito feliz! Além da academia foi publicado, também em um Congresso de Educação, se assim serve... Ah, e existem citaçõoes de livros de educação, claro.

Minha conexão é 3G, pois aonde moro é o único meio de conexão disponível, pode ser por isso que não estou conseguindo baixar o conteúdo.

Ok, Amigo. É possível. Mas assim que estiver em outro local, tente por favor.
Abraço,

Luiz Sampaio




Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Aspirante
Aspirante
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 105
 Registro: 05/01/2011

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor Luiz Sampaio Athayde » Sex, 21/01/2011, 04:41h

Olá Edu,

Vamos lá:


Luiz, esta resposta não é bastante inadequada para quem pretende apresentar uma proposta como a que você pretende?
Luiz Sampaio Athayde escreveu:
É um exemplo meramente didático antes que ocorram contestações do tipo Troll, que não são condizentes com um fórum sério como este).

Não temos troll no fórum, você colocou o tema e os participantes inscritos podem concordar, discordar ou debater de acordo com seus conhecimentos.

Desculpe Edu. É que sempre foi necessário repetir exaustivamente os mesmos pontos. Pode ter sido mesmo infeliz. Sou um cientista. Sou da troca de idéias. Talvez seja mesmo questão relacionada aos conhecimentos, entretanto. Me resta pedir-lhe desculpas, mais uma vez. Além do que, disse que isso não ocorreria por aqui, como pode ser lido acima.

Luiz Sampaio Athayde escreveu:
A Teoria do Zênite Solar não pretende normatizar as estações do mundo todo. Da mesma forma como a regra oficial não deveria nem tentar, pois não consegue mesmo...

Se não é para normatizar significa que uma parte da população vai aprender o correto e outra parte vai continuar sem saber a realidade de cada estação de cada local.

Bem, trago sugestões para conteúdo dos livros. Para que TODOS aprendam em TODAS as regiões como ocorrem os fatos e fenômenos nessa ou naquela região.

Cada local vai ficar à mercê de um requerimento sabe-se lá de quem?

Aqui em Salvador sou eu, o Amigo que vos fala: Luiz Sampaio Athayde Junior. A Teoria do Zênite Solar pode ser utilizada para normatizar outras regiões. O que proponho é um debate de nível acadêmico e científico. Não pretendo "estar com a razão" ou dar sempre "a última palavra" nem muito menos "fazer estatística aqui no fórum". Tudo isso é um começo de uma pesquisa científica que já deu alguns frutos. Esperamos mais alguns. Mas não esperamos que ela tome conta do mundo, sincera e humildemente.

Na minha opinião a intenção da "teoria" pode se tornar apenas comercial ou política, a parte científica virá por último como no sistema atual das estações. A "teoria"não estaria se igualando ao sistema "dominante" atual?
Até agora eu só notei interesses comerciais na "teoria".

Edu, dinheiro é bom e todo mundo gosta, mas sinceramente eu ainda não vi, ou pelo menos ainda não me ocorreu nada realmente financeiro. Talvez vender alguns livros? Sair ensinando A Teoria em outras localidades? Nada disso me parece muito recompensador do ponto de vista financeiro... Se o Amigo tiver alguma boa idéia, aceitarei, obviamente. Podemos até negociar, seja lá qual for ela, ok? Parte da resposta ao item anterior responde à questão dela se igualar ao sistema dominante: O que proponho é um debate de nível acadêmico e científico... Tudo isso é um começo de uma pesquisa científica que já deu alguns frutos. Esperamos mais alguns. Mas não esperamos que ela tome conta do mundo...

Entendam por favor que não estou aqui para digladiar. Tem sido bom debater o conteúdo da Teoria!

Grande abraço, Edu!

Luiz Sampaio




Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Expert
Expert
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 1683
 Registro: 05/09/2008

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor parsec » Sex, 21/01/2011, 10:44h

Oi;

...eu já baixei o artigo da teoria em si, mas ainda não deu para ler com calma. Entretanto, tenho uma pergunta:

O texto foi feito na forma de artigo, como mencionado em algumas mensagens. Me parece, assim, que o objetivo foi submete-lo à algum periódico indexado. Foi esse artigo submetido a algum periódico? Se foi, qual periódico ou o DOI? Ou ainda esta no prelo?

Não consegui achar nada publicado no portal Capes e por isso pergunto.

Outra pergunta:

Alguém do Instituto de Física da UFBA já leu a teoria? Já foi apreciada por um físico? Isso, IMHO, só ajudaria a solidificar as bases da mesma..... :wink:

Abração!




Vida Longa e Próspera
Ilidio
__________________________________________

Meade LX50, 254 mm F/10 SC - Vixen VC200 L
Newt.: Meade 200 mm F/6 - SW 200 mm F/5
Refrator Omni XLT, 120 mm F/8.3
http://www.parsec.net.br

Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  

Aspirante
Aspirante
Default Avatar.
 
 Masculino
 Msgs: 105
 Registro: 05/01/2011

Offline
Re: A teoria do zênite solar

Mensagempor Luiz Sampaio Athayde » Sex, 21/01/2011, 13:42h

Olá Ilídio,

Não foi submetido a nenhum periódico. Foi escrita, e de forma bastante apressada para publicação em um Congresso Nacional de Educação. Foi aceita para apresentação, apresentada e publicada na página do referido congresso, com grande aceitação e provocou procura entre os Professores de Geografia de várias regiões diferentes do Brasil que estavam no evento. Como o Amigoo sabe, não podemos publicar um mesmo texto em dois locais, por isso não submeti para nenhum outro lugar. Foi apresentada, também em São Paulo em um Curso de Energia Solar, também com boa aceitação entre os Engenheiros de todo o Brasil.
Como disse, estou preparando a nova versão, mas ainda não posso comentar para onde ela vai, é surpresa por enquanto! Mas prometo divulgar aqui e no meu Blog seus novos frutos.
Claro que os Físicos a receberam de braços abertos, para nossa alegria! Se não ela não seria tema do curso de extensão do IF UFBA como mencionado e divulgado aqui e no meu Blog.
Aguardo a sua leitura, Ilídio, e suas posteriores considerações para mais frutíferas discussões. Como semprre digo, os debates acerca do assunto ajudam a fortalecer a própria Teoria do Zênite Solar. Sei que é normal encontrar pessoas discordantes. Sei também que novas ideias causam resistência em algumas pessoas. Tudo isso faz parte da ciência. Estou em boa companhia, como disse antes.

Muito obrigado mais uma vez! Forte Abraço do Amigo,

Luiz Sampaio




Voltar ao topo
 Perfil  
Responder com citação  
Mostrar mensagens anteriores:  Organizar por  
Criar novo tópico Enviar mensagem  [ 96 Mensagens ] 

 
Ir para:  
 

 Usuários Online

Usuários online neste fórum: Nenhum usuário registrado online e 2 visitantes
 Todos os Horários são UTC * Todos os IPs são logados.
 
 
Criar novos tópicos: Negado
Responder tópicos: Negado
Editar suas mensagens: Negado
Excluir suas mensagens: Negado
Enviar anexos: Negado

 
Servidores Dedicados Ars Magna Powered by Ars Magna WebServer